quarta-feira, 14 de junho de 2017

Agenda - Sílvia Pérez Cruz no Teatro Aveirense


Sílvia Pérez Cruz - 26 de Junho
Teatro Aveirense- 21.30h

É uma Catalã com 34 anos e tem uma voz de sonho. Canta o amor, a alegria, a tristeza e outras coisas mais, como poucas e dia 26 de Junho vem arrebatar-nos o coração ao Teatro Aveirense.
Se fosse monárquico, chamar-lhe-ia Princesa, se fosse marinheiro, chamar-lhe-ia Sereia, se fosse católico, classificá-la-ia como Santa, provavelmente ela é apenas uma pessoa simples como eu, mas dona de uma voz que me agarrou à primeira audição e me deixou como que apaixonado.
"Vestida de Nit" é o mais recente álbum e é sobre ele que vai assentar uma noite que, mesmo não sendo eu provido de poderes divinatórios, estou em crer que este será o melhor concerto que irei ver este ano, quer pela expectativa que tenho, quer pelo que já vi por essa internet.
Deixo-vos o seu mais recente vídeo, para que se apaixonem também:


Agenda - Festim 2017

De 22 de junho a 21 de julho, Yamandu Costa (Brasil), Bombino (Níger), Susana Baca (Peru), Hazmat Modine (EUA), Lura (Cabo Verde), Les Violons Barbares (Mongólia, Bulgária, França) e Kočani Orkestar (Macedónia) trazem os melhores postais musicais aos sete Municípios parceiros do Festim – festival intermunicipal de músicas do mundo: Águeda, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Ovar, Estarreja, Ílhavo e Oliveira do Bairro. 

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Minta & The Brook Trout en Betun - Foto Reportagem

Minta & The Brook Trout - Betun - 4 de Junho
Fotos de Miguel Estima

Aline Frazão em Famalicão - Foto Reportagem

Aline Frazão - Casa das Artes de Famalicão - 3 de Junho
Fotos de Miguel Estima
Apresentação do magnífico disco " Insular" às gentes de Famalicão.

"Outras Palavras de José Afonso" no Auditório - Report


Outras Palavras de José Afonso - 2 de Junho
Auditório da Associação Cultural José Afonso 
 
O Núcleo de Aveiro da Associação José Afonso, não se cansa de cumprir a sua função e, mais uma vez organizou um evento que, além de tratar bem e homenagear a memória do Zeca, serviu para enriquecer o nosso conhecimento.

Miss Cat e o Rapaz Cão no Aveirense - Foto Reportagem

Miss Cat e O Rapaz Cão com a Orquestra Decadente
Há Noite, No Estúdio - Teatro Aveirense - 1 de Junho
 
A sala estava bem composta de quem quis entrar no universo de Miss Cat e o Rapaz Cão, acompanhados da Orquestra Decadente. 
Com uma sonoridade que nos vai trazendo à memória, várias referências. Foi com bastante mestria que foram fazendo desfilar vários temas do seu disco de estreia: "Mia e Ladra". 
Valeu a pena ter ido conhecê-los.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Agenda - Tia Graça no GrETUA

“Tia Graça – Toda a gente devia ter uma” é a mais recente criação da d’Orfeu AC e sobe ao palco do Espaço GrETUA, em Aveiro, na próxima quinta-feira (8 de junho), às 21h30. 
As reservas podem ser feitas online, através do link http://bit.ly/reservastiagraca

“Tia Graça” é um espetáculo de autor, concebido e interpretado por Luís Fernandes, no papel mais maduro do seu percurso criativo, a par de um extraordinário trio de jovens instrumentistas da nova vaga: Joana Soares (oboé), Inês Moreira Coelho (fagote) e Inês Luzio (eufónio). A música original é da autoria de Manuel Maio e a cenografia é assinada por enVide neFelibata.

Maria Virgínia da Graça nunca aprendeu uma nota de música do tamanho de um comboio. Nem ela, nem a mãe, nem as irmãs, nem nenhuma mulher lá de casa. Pelo contrário, todos os homens da família são músicos. Nunca teve filhos, por isso foi mãe do avô, mãe do pai, mãe dos irmãos e agora é mãe dos próprios sobrinhos. Tudo músicos. Hoje, viajada e muito vivida, a Tia Graça está surda que nem uma porta. O que, numa família destas, tem muita graça.

Assim se apresenta a nova criação da d’Orfeu AC que, depois da estreia em Águeda com lotação esgotada no início de maio, sobe ao palco do Espaço GrETUA (Aveiro) já na próxima quinta-feira, 8 de junho. Os bilhetes estão à venda.

Agenda - Daniel Pereira Cristo na Fábrica das Ideias

Daniel Pereira Cristo - Fábrica das Ideias
Gafanha da Nazaré - 9 de Junho - 21.30h

É já na próxima sexta-feira que a volta a Portugal do Daniel Pereira Cristo passa na Fábrica das Ideias na Gafanha da Nazaré para apresentar o seu magnífico disco: "Cavaquinho Cantado"
Os bilhetes custam 8€ e o concerto é IMPERDÍVEL!
Aqui fica o exemplo de uma das maravilhas que estão no disco e que vamos poder ver e ouvir:



Agenda - Atlantic Fest 2017




A ilha de Arousa na Galiza, acolhe no primeiro fim-de-semana de Julho o festival Atlantic Fest
O evento que começa na sexta 30 de Junho, com concertos distribuídos por vários espaços nocturnos, tem o seu epicentro no sábado dia 1, com concertos em recinto fechado onde constam entre outros os The Temper Trap, Maxïmo Park e Delorean. 
No Domingo dia 2, os concertos regressam a espaços mais minimalistas, contando com a presença dos coimbricenses Birds Are Indie.
Assim podemos ver durante o festival: Los Planetas, Lori Meyers, The Temper Trap, Maxïmo Park, Delorean, L.A., Anni B Sweet, Joe Crepúsculo, Rosalía & Raül Refree, Apartamentos Acapulco, Sen Senra, Os Amigos dos Músicos, Puma Pumku, Electric Feels, Birds Are Indie, Dois, MounQup, Kings Of The Beach, Esposa.

Agenda - Basqueiral 2017

Santa Maria de Lamas - Parque do Mini Golf
17 de Junho de 2017 a partir das 15h

Promovido pela BASQUEIRO – ASSOCIAÇÃO CULTURAL e contando com os apoios da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e Junta de Freguesia de Santa Maria de Lamas, tem como ambição fazer jus ao seu nome, oferecendo um estardalhaço musical que acreditamos vir a ficar na memória de todos aqueles que participarem nesta primeira edição. Apetrechou-se para esse efeito de um lote de bandas nacionais que garantem desde logo a premissa indispensável da qualidade e da diversidade, abraçando diversos estilos do espectro musical.
Allen Halloween, Ghost Hunt, The Sunflowers, Ionized e Jonny Abbey são os nomes com que, a 17 de Junho, no parque do Mini-Golfe de Santa Maria de Lamas, o BASQUEIRAL se dará a conhecer na sua primeira edição. 
Venda Antecipada (primeira fase) até às 24:00h do dia 10.06.2017 a 6,00 € e a segunda fase, após essa data, até ao próprio dia do festival a 8,00 €. Poderão ser adquiridos online na BOL.pt e nos seus pontos de venda habituais, bem como nos diversos pontos de venda oficiais parceiros do BASQUEIRAL. Também disponível um pack promocional a preço de BASQUEIRAL (stock limitado). No dia 17 de Junho, a bilheteira funcionará junto à entrada do recinto das 15:00h até às 02:00h.

Rufus Wainwright em Braga - Report

Rufus Wainwright – Theatro Circo 31.05.2017 
Texto e Fotos de Miguel Estima
Já se passaram quase 14 anos desde a ultima vez que tentei ver o Rufus Wainwright. A coisa não correu lá muito bem. Foi um dos nomes mais fortes da edição de 2003 do festival de Vilar de Mouros. Foi o ultimo a actuar nessa noite depois de Blasted Mechanism. A debandada foi enorme no recinto, foram muito poucos que aguentaram a calma do piano e a voz do canadiano depois da agitação mirabolante desses rapazes que se fantasiam para criar a aurea bonitinha que tanto instigam.
Em Braga a coisa correu bem. E a receita é fácil, bilhetes a 30€, único artista da noite, numa sala que se diferencia em tudo, sendo uma das melhores salas que temos a norte. O público sabia muito bem o que queria e esse publico de qualidade é o ideal para um concerto intimista como este.
Rufus veio cheio com chave de ouro o ciclo “Respira”, Que teve como elemento aglutinador o piano. O ciclo começou com Douglas Dare, passou por Wim Wertens e ainda contou com Dakota Suite.
Este 31 de Maio foi mágico no Theatro Circo. Rufus encantou por completo a assistência, ao som melancólico do piano, contrapondo por duas vezes a guitarra. Num misto de genialidade e de solidão. Não deixando indiferente à voz nua e crua por entre acordes. Comunicativo, e com um humor constante, foi interpelando a plateia, falando da religião e quanto a influencia dessa mesma religião em Braga. Poético de uma mestria subliminar.

O concerto levou a bom porto este ciclo, deixando a plateia sendenta de uma segunda edição onde o piano esteja de novo presente como de um autentico pulmão se tratasse.

Feefifofum Quartet

Apreciação de Miguel Estima 
O quarteto Feefifofum, formado há pouco mais de um ano fruto de colaboração entre o contrabaixista Carlos Ibáñez e o guitarrista Carlos Murillo. Como em quase todos estes encontros, fruto de mentes criativas jazzistas, começam a surgir ideias que mais tarde crescem tornando esta formação no quarteto actual contando com mais dois elementos:  no saxofone tenor o catalão Jordi Ballarín e na bateria o Miquel Asensio, todos residentes em Madrid à excepção ultimo que vive em Valência.
Desta reunião chegou-nos à redacção d’A Certeza da Música este primeiro disco com doze temas originais. Um disco que veio cheio de ritmo e cor, porque o jazz não tem de ser cinzento. Quando quatro bons músicos de jazz estão inseridos no mesmo projecto, a fluidez da narrativa musical é um doce alegria, com uma densidade rítmica constante.  Faz com este seja um dos melhores discos de jazz que recebemos neste ano de 2017.
Surpresa e frescura desde a capital dos nossos vizinhos que tanto fazem por enaltecerem a posição do jazz. 
Nota: Excelente
 

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Basorexia Army no Auditório - Foto Report

Basorexia Army no Auditório da Associação Cultural Mercado Negro
27 de Maio de 2017

She Is A Girl no Auditório - Foto Report

She is a Girl no Auditório da Associação Cultural Mercado Negro
26 de Maio de 2017

Blind Zero na Fábrica das Ideias - Foto Report

Blind Zero na Fábrica das Ideias
20 de Maio de 2017 - Gafanha da Nazaré

Trêsporcento no Alba - Foto Report

Trêsporcento + FLAK no Café-Concerto do Cine Teatro Alba
4 de Maio de 2017

47 de Fevereiro no Auditório - Foto Report

47 de Fevereiro no Auditório da Associação Cultural Mercado Negro
28 de Abril de 2017

The Black Zebra no Auditório - Foto Report

The Black Zebra - Auditório da Associação Cultural Mercado Negro
22 de Abril de 2017



 

The Oafs no Auditório - Foto Report

The Oafs - Auditório da Associação Cultural Mercado Negro
21 de Abril de 2017




 

quarta-feira, 24 de maio de 2017

O Gajo - Longe do Chão


Lisboeta de gema, João Morais, membro de bandas punk rock como os Gazua (entre outras), fez algures uma inflexão (ou não) e agarrou-se à viola campaniça, tentando musicar a sua cidade.
A esse projecto deu-lhe o nome de "O Gajo", e o seu registo discográfico, leva o nome de "Longe do Chão"
Quando à partida poderemos pensar que a campaniça não tem nada a ver com Lisboa, ao ouvir as malhas que ele construiu, acabamos por ver que "a coisa" faz bastante sentido.
 Na passada semana tive o prazer de o ouvir a explicar a sua música no programa "Indiegente", e a sua conversa com o Nuno Calado é o melhor "cartão de visita" para o disco que poderíamos ter.
Oiçam tudo a partir do minuto 21, eu fiquei encantado com a música e com a conversa, sabe muito bem ouvir rádio assim.
O vídeo de estreia chama-se "Há uma festa  aqui ao lado":

O disco está Excelente!
Fiquem também com a Newsletter:

Agenda - Basorexia Army no Auditório

Basorexia Army - 27 de Maio
Auditório da Associação Cultural Mercado Negro - 22.30h

No sábado vamos ter os Basorexia Army que nos vêm mostrar o seu Electro/Pop/Rock.
As entradas dão direito (limitado ao stock) a um exemplar do seu Cd de estreia.
Vai valer a pena virem conhecê-los!
Não digam que não foram avisados.

Agenda - She is a Girl no Auditório

She is a Girl - Dia 26 de Maio
Auditório da Associação Cultural Mercado Negro - 22.30h
É já sexta-feira, dia 26 de Maio que os She is a Girl vêm até ao Auditório da Associação Cultural Mercado Negro, brindar-nos com o seu Indie Rock.
As entradas não são gratuitas, mas vai valer a pena pagar (menos que o preço de um Gin de marca) para os ver.
Aqui fica uma pequena amostra da sua música, só para vos despertar a curiosidade:

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Rádio Faneca 2017

De 2 a 4 de Junho a Radio Faneca volta a transmitir Alegria.

O alinhamento musical é o seguinte:
Os concertos são gratuitos!

Benjamim e Barnaby Keen editam '1986' a 24 de Maio



'1986', o disco em parceria gravado por Benjamim e o músico britânico Barnaby Keen, é editado digitalmente a 24 de Maio, meses antes do lançamento oficial em vinil. “Dança Com Os Tubarões” e “All I Want” são os novos singles do álbum e, à semelhança de “Warm Blood” e “Terra Firme”, são cantados na língua nativa de cada um dos intérpretes.

‘1986’ é constituído por oito canções escritas e interpretadas por ambos. É um exercício de partilha: Benjamim faz coros em inglês das canções de Barnaby e este empresta o seu sotaque brasileiro quebrado para fazer vozes em português nas canções de Benjamim. Os dois tocam quase tudo nos temas um do outro, escolhendo o melhor das capacidades de cada um, seja no saxofone, no piano ou na bateria.

O álbum foi gravado em duas sessões no estúdio 15A, casa da Pataca Discos e contou com a participação de Sérgio Costa na flauta, Leon de Bretagne no baixo e António Vasconcelos Dias nas vozes.

Os dois músicos, nascidos em 1986, cruzaram-se pela primeira vez em 2012, num cinema de Brixton, no sul de Londres, e selaram amizade a partir do gosto comum por um disco de Chico Buarque. Barnaby Keen viveu no Brasil durante seis meses, onde descobriu o amor pela língua portuguesa e pelos mestres do samba e da bossa nova.

Relativamente aos dois singles, os músicos definem “All I Want” como um tema marcado pelo timbre magnético de Barnaby e por uma batida hipnótica deixada a secar ao sol ao longo de demasiadas horas. “Dança Com Os Tubarões” é a canção solarenga do disco em modo dueto tropical, como se Xabregas fosse o Rio de Janeiro e Lisboa o mundo inteiro. 

A primeira apresentação de '1986' acontece no Festival Músicas do Mundo em Sines, no dia 28 de Julho, com os músicos acompanhados ao vivo por João Correia (bateria), Nuno Lucas (baixo) e António Vasconcelos Dias (bateria).

A data escolhida para esta edição coincide com o aniversário de Benjamim, dando maior simbolismo ao nome do álbum que pode ser ouvido nas plataformas digitais habituais.



MINTA & THE BROOK TROUT EDITAM NOVO EP ROW ...

 .. LANÇAM SLOW EM VINIL E VÃO MOSTRÁ-LOS POR AÍ.

Slow, o terceiro disco de Minta & The Brook Trout e o primeiro com o selo da NorteSul, vai ter reedição em vinil, acompanhada por uma série de novidades.

Depois de um ano bem preenchido, marcado por canções como “I Can’t Handle The Summer” ou “Bangles”, uma série de concertos em Portugal e uma digressão pela Califórnia — na sequência da edição americana, com o selo da Gaylord’s Party Music, de Oakland —, Slow vai agora ao encontro dos amantes de vinil e colecionadores.

Dia 12 de Maio, a rodela preta de Slow vem acompanhada pelas ilustrações originais de José Feitor, que neste formato ganham novo sentido.

Para celebrar esta reedição, a NorteSul disponibiliza um novo EP de Minta & The Brook Trout, em formato digital. Chama-se Row, tem igualmente capa de José Feitor e consiste em 3 canções a meio caminho entre Slow e o próximo disco. Os novos temas - “Tropical Resort”, “So This Has To Do” e “Mild-Mannered Man” - foram escritos por Francisca Cortesão (voz e guitarra) e produzidos em parceria com Mariana Ricardo (voz e baixo), a dupla criativa no centro das operações, e arranjadas em conjunto com o restante elenco de luxo que completa a banda – Bruno Pernadas (guitarra), Margarida Campelo (voz e teclados) e Tomás Sousa (bateria e voz).

O novo EP e a reedição em vinil é pretexto para um novo single de Slow: "In Spain", uma das canções interpretadas ao vivo na recente passagem de Minta & The Brook Trout pelo No Ar, da Antena 3 (que incluiu uma versão inédita de "Walk Like An Egyptian”, das Bangles).

A digressão de Slow continua nesta Primavera com mais concertos, com destaque para a estreia da banda por terras espanholas no UKP Day, o regresso ao Teatro Aveirense e a presença no Super Bock Super Rock, um dos maiores festivais do país.

TOUR COMPLETA

19 de Maio · LISBOA · Festival de Telheiras
26 de Maio · VALE DE CAMBRA · Biblioteca Municipal
27 de Maio · CALDAS DAS TAIPAS · Banhos Velhos
3 de Junho · UKP Day · Ribadavia
22 de Junho · AVEIRO · Teatro Aveirense
8 de Julho · SINTRA · Centro Cultural Olga Cadaval
13 de Julho · LISBOA · Super Bock Super Rock
23 de Julho · VISEU · Festival de Jazz

Agenda - Blind Zero na Fábrica das Ideias

Fábrica das Ideias - 21.30h

Vinte anos de carreira e mais um disco no bolso: os Blind Zero voltaram e vão à Gafanha da Nazaré Há uns meses prometeram novo disco para maio deste ano e, se é verdade ou não, só os Blind Zero podem dizê-lo, já no próximo sábado, na Fábrica das Ideias da Gafanha da Nazaré.
Com vinte anos de carreira e uma legião de fãs que os legitimam, este é o oitavo trabalho de originais da banda nortenha constituída por Miguel Guedes, Nuxo Espinheira, Pedro Guedes, Vasco Espinheira e Bruno Macedo. “Kill Drama II” foi o último disco do grupo, em comemoração dos seus 20 anos de carreira, que incluiu a voz de Sandra Nasic, vocalista dos Guano Apes, no tema “I will take you home”.
Os Blind Zero não foram para casa e prometem, já este sábado, um concerto mais intimista, fruto não só de um disco mais introspectivo, mas também de uma banda que já se tornou madura no rock português.
Os bilhetes custam 10€

Aqui fica um dos vídeos da sua boa carreira:

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Galandum Galundaina em Abrantes - Report

Galandum Galundaina - 13 de Abril - Abrantes
Integrado no "Caminhos do Ferro", ciclo de programação cultural promovido pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, calhou, felizmente, a Abrantes o concerto dos Galandum Galundaina.
A Praça Raimundo Soares acolheu-os com menos gente que o desejado, mas os que estavam eram bons. Se dúvidas houvesse, a urgência de semear cultura e criar públicos na região, é deveras notória. Ainda bem que estes municípios se juntaram e decidiram por mãos à obra. Nascido que sou em Abrantes, o meu desejo é que ninguém desista de fazer algo por esta e pelas outras localidades "Médio Tejanas", pois elas precisam disto

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Anaquim na Fábrica das Ideias - Report

Anaquim - 7 de Abril
Fábrica das Ideias - Gafanha da Nazaré

Já não os via ao vivo há alguns anos, mas foi um verdadeiro prazer reencontrá-los em palco e logo no renovado Centro Cultural da Gafanha da Nazaré que se dá agora pelo nome de Fábrica das Ideias.
Com três álbuns e um EP editados e centenas de concertos por este país, estava mesmo a ver-se que iria ser um grande concerto.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Trêsporcento – Território Desconhecido


Há já muito tempo que o terceiro disco, é considerada a “prova de fogo” de qualquer banda, nem sempre a ele chegam e os casos em que nele se saem com distinção, são até um pouco raros. No caso de “Território Desconhecido” posso desde já dizer que os Trêsporcento passam esta prova com distinção.
 Seria muito mais fácil, continuarem a fazer mais do mesmo e, eventualmente, manterem quem já os admira, a segui-los. Mas o que eles fizeram, foi mandar essa “segurança às malvas" e arriscaram.

Agenda - 47 de Fevereiro no Auditório


Sexta-feira, dia 28 de Abril no Auditório do Mercado Negro às 22.30h
 Eles são:
El Killo; Capitão Moura; Roque Xandeiro; Sargento Zero; Capadócio
e prometem vir abanar o auditório com o seu som poderoso.
O primeiro avanço é este vídeo realizado pelo Augusto Lado e é um pequeno exemplo daquilo que vamos ver e ouvir:


Agenda - The Black Zebra no Auditório

Sábado, às 22.30h, para permitir que a malta veja a bola e possa vir ao concerto, os The Black Zebra vêm ao auditório da Associação Cultural Mercado Negro, apresentar o seu álbum de estreia.
O seu som é poderoso e quem não for ao concerto, vai arrepender-se.
Aqui fica uma pequena amostra da viagem que eles nos vão proporcionar:

Agenda - The Oafs no Auditório

Eles vêm de longe para nos encantar com a sua maravilhosa Indie-Pop.
O concerto vai começar às 22.30h e os bilhetes não são gratuitos.
Aqui fica um dos temas do seu álbum de estreia que eles nos vão apresentar na noite de sexta-feira


THE OAFS
The Oafs formaram-se em 2013 em Vila Franca, Viana do Castelo, como
resultado de uma combinação de diversos gostos musicais. Assumem-se
como uma banda Indie e Folk, através de 4 vozes e instrumentos como o
clarinete, percussão, baixo e guitarra.
“Oaf” caracteriza uma pessoa desajeitada. Com esta descrição o quarteto
pretende apelar à face mais descontraída de cada pessoa, a face que
permite que esta se liberte e aproveite a sua música.
Em finais de 2016 editaram o álbum “My Scars and Stories”, onde:
“contamos histórias e expomos as marcas, boas e más, que nos constroem
como pessoas. Contamos desabafos que nos saem da alma, nos acordam de
noite e nos obrigam a escrever”, revelam os elementos de The Oafs.
The Oafs são:
Eva Gomes: voz, guitarra e percussão
João Dias: guitarra e vozes
Afonso Carvalho: clarinete, percussão, vozes
Raul Carvalho: baixo e vozes